Conjuntivites

A inflamação da conjuntiva, ou conjuntivite, é caracterizada por infiltração celular ou exsudação. São classificadas pelo agente causal (bacteriana, alérgica, viral, fúngica) pelo tipo de exsudato (purulenta, mucopurulenta, membranosa, pseudomembranosa) pelo tempo de duração (aguda, subaguda ou crônica). A conjuntivite pode estar associada à inflamação corneana (ceratoconjuntivite).

Tipos Clínicos

A maioria das conjuntivites melhora sem complicações, no entanto alterações permanentes podem ocorrer seguidas de inflamações crônicas. A cicatrização do epitélio pigmentar pode ocorrer por meio de lesão persistente ou inflamação crônica. A cicatrização conjuntival pode provocar desde fibroses reticulares subepiteliais até a formação de simbléfaro com a distorção da pálpebra e alterações secundárias de olho seco.

As duas alterações mais comuns para ajuda do diagnóstico diferencial são: papila e folículo. As papilas representam alterações vasculares principalmente observadas na conjuntiva tarsal superior. Na progressão desta inflamação esses capilares são circundados por edema e infiltrado inflamatório celular, que resultam em nódulos elevados sobre o epitélio da conjuntiva. Os folículos conjuntivais possuem linfócitos com um centro germinal ativo circundado por plasmócitos e alguns mastócitos. Os vasos cercam e invadem a superfície aumentada dos folículos.

Conjuntivite Mucopurulenta

Os agentes bacterianos são: S.aureus, S.epidermidis, S.piogenes, S.pneumoniae, Moraxela lacunata, Haemophilus, Proteus e Klebsiella.Início agudo e ambos os olhos são afetados sendo que a maioria destas infecções é autolimitada. Recomenda-se higiene freqüente das mãos, uso de lenço de papel e evitar o contato da ponta do colírio com o olho. O tratamento com o colírio antibiótico pode limitar sua duração. Se não houver resposta à terapêutica em 72 horas sugere que a bactéria não foi sensível ao antibiótico utilizado.

 Conjuntivite Purulenta

Trata-se de infecção hiperaguda grave e purulenta causada pela Neisseria gonorrhoeae. Ocorre em recém-nascidos que são infectados durante a passagem pelo canal de parto e em outros indivíduos como resultado de contaminação de uretrite ou cervicite gonocócica. Tem período de incubação de 2 a 3 dias, secreção purulenta, o adulto com gânglio pré-auricular, e que pode evoluir para a ulceração de córnea já no terceiro dia, perfuração e endoftalmite ocore em 15 a 40% dos casos.

 Oftalmia Neonatal

Oftalmia neonatorum é uma inflamação conjuntival que ocorre nos primeiros 30 dias de vida. O quadro mais grave é causado pela Neisseria gonorrheae. Os casos mais comuns são causados por bactérias ( Staphyloccus e Streptococcus pneumoniae).

Conjuntivites por Vírus

As conjuntivites por vírus estão frequentemente associadas a ceratites ou infecções sistêmicas. A maioria é autolimitada e não requer tratamento específico.

Adenovírus

Surtos de conjuntivite por adenovírus tendem a ser sazonais com alta incidência nos meses mais quentes. A fonte usual de contaminação é o contato pessoa-pessoa, instrumentos contaminados e água de piscina.

Febre Faringoconjuntival

Manifestação de conjuntivite folicular associada á faringite e febre. Causada por adenovírus se manifesta  como conjuntivite folicular aguda associada à faringite e febre. O tratamento é sintomático com compressas frias e lágrimas artificiais.

Ceratoconjuntivite Epidêmica

É uma inflamação aguda da conjuntiva e da córnea. A maioria dos casos começa em um olho, e o outro é afetado poucos dias mais tarde. Geralmente a inflamação conjuntival resolve-se entre 14 e 30 dias. Os folículos e a adenopatia pré-auricular resolvem em 2 a 4 semanas. Os infiltrados podem persistir por meses. Não existe tratamento específico. Quando o eixo visual é muito acometido com baixa visual corticóide tópico é utilizado.

Conjuntivite Crônica

Constitui um dos problemas mais difíceis de abordarem doenças externas. Embora a maioria dos casos não há comprometimento visual, os sintomas podem ser intensos e limitar as atividades do indivíduo afetado. O uso inadequado de medicamentos de ação antimicrobiana deve ser evitado em conjuntivite crônica devido a possibilidade do desencadeamento da ceratoconjuntivite medicamentosa. Anormalidades do sistema lacrimal constituem fatores importantes nas causas das conjuntivites agudas e crônicas.

Marque a Sua
Consulta Aqui

Se preferir, pode ligar ou mandar um Whats

mapa do site

contatos

endereço

Rua XV de Novembro, 1776 – América
Joinville – SC
CEP: 89.201-602

VER NO MAPA

Copyright © Instituto de Oftalmologia de Joinville 2021

powered by clinicUp

mapa do site Home Sobre Exames Exames Lentes de Contato Blog Contatos contatos endereço Telefones: (47) 3422-3679 (47) 3422-6664 (47) 3433-9271 WhatsApp: (47) 99117-0742 Rua XV de Novembro, 1776
Bairro América
Joinville – SC
CEP: 89.201-602

VER NO MAPA
Copyright © Instituto de Oftalmologia de Joinville 2021 powered by clinicUp
mapa do site Home Sobre Exames Exames Lentes de Contato Blog Contatos contatos endereço Telefones: (47) 3422-3679 (47) 3422-6664 (47) 3433-9271 WhatsApp: (47) 99117-0742 Rua XV de Novembro, 1776
Bairro América
Joinville – SC
CEP: 89.201-602

VER NO MAPA
Copyright © Instituto de Oftalmologia de Joinville 2021 powered by clinicUp

Agendamento Particular

Agendamento Empresarial

Open chat